quarta-feira, 4 de julho de 2007




Visite nosso site, e veja mais explicações. www.gastropediatria.med.br
REFLUXO GASTROESOFÁGICO (RGE)



É o retorno do conteúdo gástrico ao esôfago, decorrente de uma diminuição da função de uma válvula (esfíncter) que se localiza entre o esôfago e o estômago, podendo se exteriorizar clinicamente através do vômito e/ou regurgitação (golfadas), ou por outros sintomas, tais como, anemia, falta de apetite, dificuldade de ganho de peso, irritabilidade, azia, enjôo, dor ou queimação no peito, halitose, aftas, soluço, além de sintomas do trato respiratório (chiado no peito, bronquite, asma, broncopneumonia, tosse crônica, laringite, amigdalite, faringite, rinite,otite, sinusite, nódulos de corda vocal, rouquidão, apnéia ou parada da respiração, engasgos, pigarro).


A maioria dos bebês antes de seis meses de idade apresenta RGE fisiológico, ou seja, vomitam ou regurgitam, mas sem conseqüências para o seu desenvolvimento. Devem ser tratados somente com medidas posturais e dietéticas, que veremos a seguir. À medida que se desenvolvem e começam a receber alimentos mais consistentes, principalmente após os seis meses de idade, os sintomas melhoram.


As crianças com os outros sintomas referidos são portadores da Doença do Refluxo Gastroesofágico e devem ser tratadas com medidas posturais e dietéticas, além de medicamentos.


As crianças com RGE devem ser acompanhadas durante toda a infância, pois embora parte delas irá cessar os sintomas, outras continuarão com os mesmos, ou ainda apresentarão outras alterações clínicas associadas ao refluxo.


É muito importante o seguimento destas crianças, para que se possa fazer o diagnóstico precoce da esofagite de refluxo, e da associação dos sintomas pulmonares e otorrinolaringológicos, já que o tratamento dos mesmos evitará complicações futuras e melhor qualidade de vida.


Quanto ao tratamento, é importante ressaltar que não vai curar o RGE e sim evitar as complicações.


Medidas posturais: elevar a cabeceira da cama em um ângulo de 30 a 45º e, na medida do possível, colocar bebê deitado do lado esquerdo.


Medidas dietéticas: manter aleitamento materno exclusivo; se o bebê receber leite em pó, fracionar as mamadeiras e, em alguns casos, engrossar o leite (segundo orientação médica).

As mamadeiras devem ser tomadas com o bebê em posição semi-elevada e, após as mesmas, esperar pelo menos quarenta minutos para deitar.


Alguns bebês apresentam alergia à proteína do leite de vaca, o que pode estar colaborando para o RGE e necessitam retirar o leite de vaca e derivados de sua alimentação por um período, substituindo por outro tipo de proteína com menor possibilidade de alergia. A soja não é uma boa opção para todos os casos de alergia. Não usar as fórmulas de soja líquida para crianças menores de 1 ano. Quando não for possível utilizar a soja, o médico optará por outras fórmulas que não promovam reações alérgicas.


A mamadeira deve ser retirada a partir dos dois anos e meio. Ela é um grande vilão para o RGE. Ela promove a congestão das vias aéreas superiores colaborando com os sintomas respiratórios já citados, além de permitir uma maior ingestão de ar , o que promove a distensão do estômago e conseqüente refluxo.


O tratamento medicamentoso deve sempre ser realizado pelo médico, e consiste de medicamentos que inibem a secreção ácida proveniente do estômago, causadora das complicações citadas acima, além de remédios que possam tonificar a válvula que se localiza entre o esôfago e o estômago. Os remédios não curam o RGE, mas controlam.


O tempo mínimo de tratamento é de dois a três meses, podendo durar anos em alguns pacientes.


Pequena parte de pacientes necessitam o fechamento cirúrgico da válvula.

Crianças maiores


EVITAR: refrigerantes, chocolate, achocolatado, “todinhos”, frituras, salgadinhos fritos ou de pacote, catchup, maionese, mostarda, pó do miojo, consumo em excesso de frutas ácidas ou seus sucos (laranja, uva,maçã, morango,acerola, maracujá, abacaxi, carambola), hamburger, salsicha, lingüiça, salame, presunto gordo, churrascos, queijos amarelos e gordurosos, mussarela, creme de leite, mortadela, baicon, consumo em excesso de doces, balas, chicletes, biscoitos recheados, pipoca, pizza com recheios gordurosos.


PERMITIDO:Pães, torradas, biscoitos simples, margarina ou requeijão light, arroz, feijão (caldo ou poucos grãos), massa com molho de tomate feito em casa ou branco, carne de vaca, ave, peixe (grelhados ou cozidos), ovos cozidos ou pouche, leite semi-desnatado, queijo branco, ricota, iogurtes e yakults devem ser consumidos com critério, verduras, saladas e legumes à vontade, porém com pouco tempero, frutas de preferência as não ácidas (mamão, pêra, ameixa, banana prata, manga, melancia, goiaba, melão), gelatinas, flans, sagú, bolo simples .

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES :


Não fazer refeições volumosas, não tomar líquidos durante as refeições, evitar jantar pelo menos três horas antes de deitar e líquidos (leite, suco, água) pelo menos uma hora antes de deitar.

2 comentários:

eloir ganzer de vargas disse...

O site é ótimo.Esclarece muito bem todas as dúvidas e dá dicas importantes .Parabéns a toda equipe e obrigada.Vocês esclareceram todas as minhas dúvidas.

eloir ganzer de vargas disse...

O site é ótimo.Esclarece muito bem todas as dúvidas e dá dicas importantes .Parabéns a toda equipe e obrigada.Vocês esclareceram todas as minhas dúvidas.